domingo, 1 de fevereiro de 2009

Bar de Surdos na Itália

"Garçom, você é surdo? Pode até gritar, mas aqui você vai precisar mudar de tática". Os clientes são avisados: no Bar Lis os malcriados não são bem-vindos. Até porque seus gritos não serviriam para nada: todos os funcionários, dos garçons, aos barmen e caixas são surdos. Para os desavisados, até as camisetas recebem escritas auto-irônicas, preparadas especialmente para o serviço prestado em um estande da festa do Partido Democrata, em curso em Florença. Entre debates políticos, pizzas, lingüiças, restaurantes étnicos e pistas de dança, está também o grupo de jovens surdos florentinos que administram o Bar Lis, as iniciais de Língua Italiana dos Sinais.


Eles têm entre 25 e 40 anos, preparam cafés expressos e coquetéis. Entre eles está Walter, um confeiteiro napolitano especializado em 'cannoli'. E como se fazem os pedidos? Rigorosamente em LIS: há um cartaz que explica como se diz "café" ou "mojito" e se mesmo assim você não conseguir se expressar, existe um painel que mostra como movimentar as mãos. "A iniciativa começou há três anos, por ocasião da Festa dell'Unità e, diante do grande sucesso, a repetimos", explica Rosanna Petrarchi, intérprete da assistência sanitária de Florença. "O objetivo é divulgar melhor o mundo dos surdos e derrubar alguns tabus em excesso. Os surdos não são mudos, muitos entendem a linguagem labial e aprenderam a falar, ainda que entre si usem a linguagem dos sinais", explicou. Não por acaso os fregueses que toda noite lotam o bar se sentam em círculos: um preciso ver os gestos e os lábios do outro. O Bar Lis também é freqüentado por pessoas que ouvem e que se divertem em aprender a linguagem dos sinais, além de pedirem informações sobre os cursos de LIS organizados pela entidade florentina dos surdos. "Todos têm muita curiosidade e se esforçam para fazer os pedidos com os sinais certos, com a ajuda do vídeo. Para nós o importante é que os nossos problemas e a nossa linguagem sejam conhecidos", comenta Michele, 40 anos, que prepara as bebidas. Vale também tentar sensibilizar alguns políticos. No ano passado Massimo D'Alema esteve no bar. O personagem do ano mais aguardado é sem dúvida Walter Veltroni. "Não importa o partido, mas Veltroni agrada e nós o aguardamos", sorri Michele que, na seqüência toca o queixo com os dedos, que significa "obrigada".


Fonte: Lambaritália

4 comentários:

zeze_buffa disse...

Olá Raquel
Vc sabe o sinal de "ajuda" em italiano?
um abço
M. José

naelsonmoraes moraes disse...

boa noite .. gostaria.. precisa trabalha empregos gratos Jilmar Peixoto Caretta .. Whatsapp 22 981562561 .. sou surdo..

naelsonmoraes moraes disse...

eu estou aprende sinal Itáliano..
Vc sabe o sinal de "ajuda" em italiano? grato jilmar caretta
um abço

naelsonmoraes moraes disse...

eu estou aprende sinal Itáliano..
Vc sabe o sinal de "ajuda" em italiano? grato jilmar caretta
um abço